Magic Paula
BASQUETE

Maria Paula Gonçalves da Silva estreou na Seleção Brasileira adulta aos 14 anos. A paulista de Osvaldo Cruz foi campeã mundial na Austrália, em 1994, medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Atleta/1996 e ouro no Pan-Americano de Cuba/1991. Integrante do Hall da Fama do Basquete Feminino nos EUA desde 2006, é gestora especializada em esporte, Atualmente, é idealizadora e coordenadora do Instituto Passe de Mágica, que utiliza o esporte como ferramenta de inclusão social e desenvolvimento humano atende cerca de 780 crianças e adolescentes em áreas de vulnerabilidade social oferecendo a prática lúdica do basquete.

História
Paula começou a jogar basquete como ala e como armadora, mostrou eficiência fazendo assistências. Ganhou o apelido de Magic Paula em 1983, em alusão ao grande jogador americano de basquete Magic Johnson. Segunda maior pontuadora da história da seleção, com 2.537 pontos em 150 partidas oficiais, média de 16,9 pontos por partida.

A jogadora encerrou a carreira em 2000, após 28 anos nas quadras e 22 anos atuando pela seleção. Em 2004 criou o Instituto Passe de Mágica.